Do Primitivismo ao Lirismo - Aneto

Data : 2017-05-11 | Hora : 16:08:37

Galeria de Arte da Fundação Cultural FCPEMG apresenta a exposição 

Do Primitivismo ao Lirismo

Aneto

Abertura: 11 de maio, quinta-feira, às 19 h - até 30 de junho de 2017  

A exposição Do Primitivismo ao Lirismo procura delinear o  percurso, a abnegação e a superação de Aneto em sua vida pessoal e artística. O artista, reconhecido como fiel discípulo de Guignard, apresenta 30 obras em técnicas e formatos diferenciados, que abrangem sua trajetória artística, influenciada por suas origens e vivências, refletidas em quase oito décadas de pintura. A curadoria da mostra é assinada em conjunto por  Paulo da Terra Caldeira e Cristina Fonseca.  A Galeria de Arte da Fundação Cultural FCPEMG está localizada à rua da Bahia, 1032, 9º andar, Centro - Belo Horizonte. O período de visitação será de 12 de maio a 30 de junho, de segunda a sexta-feira, de 13:30 h a 17:00 horas.

Aneto (Antônio Augusto Neto)  é o pintor de obras que envolvem o olhar perspicaz de seus admiradores. Sua temática recria, entre outros motivos, paisagens oníricas e enevoadas de cidades históricas e do interior mineiro, apresenta tipologia diversificada do cotidiano de figuras humanas e de lembranças de espetáculos circenses assistidos em sua infância as quais são consagradas em suas telas. Sua admiração pelo mestre  Alberto da Veiga Guignard e por suas obras o acompanha e o influencia fortemente ao longo de sua caminhada.

De origem humilde, Aneto nasceu em 13/06/1933, em Diamantina, cidade mineira detentora de importante patrimônio artístico e arquitetônico barroco. Com uma vida de privações, chegou a morar no Asilo Protetor da Infância, perdeu precocemente sua mãe e, sem muitas opções, para aliviar infortúnios e desventuras, aos dez anos de idade, desperta o interesse pelos caminhos da arte, ao desenhar e mais tarde, usar telas, tintas e pincéis para registrar a rotina de moradores e a paisagem de onde nasceu. Em 1946, ao transferir-se para Belo Horizonte e desempenhar inúmeras atividades como faxineiro, garçom e desportista na Polícia Militar, obteve emprego como motorista na Escola de Engenharia da UFMG, onde permaneceu até se aposentar. Com a admiração inspirada pelo seu trabalho e o incentivo que recebia daquela instituição frequentou, entre 1951 e 1959, as aulas de pintura ministradas pelo mestre Alberto da Veiga Guignard, na Escola de Arte do Parque Municipal (atual Escola Guignard). Na Escolinha do Parque, Aneto foi colega de Álvaro Apocalypse, Chanina, Estevão, Gavino Mudado Filho, Jarbas Juarez, Maria Aparecida de Carvalho, Sara Ávila, Solange Botelho, Vicente de Abreu, Vilma Martins, Vilma Rabelo, Wilde Lacerda, Yara Tupynambá, entre outros consagrados pintores. Em seguida, participou de salões de arte, recebendo premiações, com ênfase para a Menção Honrosa outorgada pelas obras expostas no X Salão de Artes de Belo Horizonte (1955 e no de 1956) e de inúmeras exposições individuais e coletivas, destacando-se a individual na Galeria Guignard: Vinte e cinco anos de arte de Aneto  (1979)  e as coletivas em homenagem a Guignard realizadas na Galeria de Arte do BDMG Cultural: A Cidade e o Artista: dois centenários (1995) e Ver e Voltar a Ver: a cidade dos alunos do mestre Guignard (2012).  
 

Segundo a saudosa crítica de Artes Plásticas, Maristela Tristão, indagada se entre os alunos de Guignard haveria algum que ela considerasse o mais fiel ao mestre, ela respondeu: “Tinha. O Wilde de Lacerda. Tem o Aneto, que é muito Guignard. Não é que imitem, é influência”. No mesmo período, Yara Tupynambá asseverava que “... inspirar não é copiar” e que “... naquela época, a influência era o conhecimento de Guignard. Não à arte dele. Alguns faziam parecido...”.

Polêmica à parte, o importante é que algumas de suas obras transmitem enorme tranquilidade aos visitantes enquanto outras relembram a infância, em razão de situações inusitadas, mostradas em suas pinturas, que poderão ser conferidas nesta mostra.

SERVIÇO

Exposição de pintura “Do Primitivismo ao Lirismo"

Abertura: 11 de maio de 2017, quinta-feira, de 19 h às 21:30 horas

Período: de 12 de maio a 30 de junho

Visitação: de segunda a sexta-feira, das 13h30 às 17 horas

Local: Galeria de Arte da Fundação Cultural FCPEMG

Rua da Bahia, 1032 – 9º andar, Centro

CEP. 30.160-011 - Belo Horizonte, MG

Tel. 3146-9302

Entrada franca

 

Outras Postagens

Coletânia Cristiano Colelho

25/10/2016 - 19:00:00

(IN) SACRALIDADES - WANDER LARA

2017-09-26 - 19:01:55

“Semelhante não é Igual”

2017-03-31 - 13:03:46

Programação Mês da Mulher

2017-03-08 - 17:49:53

PALESTRA

2016-12-06 - 14:30:10

EXPOSIÇÃO

2016-11-30 - 16:09:42