• (031) 3146-9302 / (31) 996101943
  • Login

" Reminiscências do Oriente" Faris Dawood.

Data : 2019-06-18 | Hora : 16:37:24

 

Reminiscências do Oriente  (Abertura 18/06/2019 / 19:00 as 21:30)

Faris Dawood

Faris Dawood (1974) é pintor e ceramista autodidata, nascido na província de Diyala, Iraque. Sua infância e juventude foram marcadas pelos efeitos das guerras, como as do Irã-Iraque (1980–1988) e do Golfo (1990–1991). Abandonando os conflitos armados, após o serviço militar iraquiano obrigatório, imigrou para a Jordânia, depois para a Turquia e finalmente para a Europa, onde morou por 1 ano na Grécia e por 5 anos na Suécia. Em busca da paz, a arte surgiu como enfrentamento aos horrores da guerra. Passou a expor e vender suas pinturas no edifício-sede da Cruz Vermelha na cidade de Skelleftea. Em 2011, retornou ao Iraque ao término do conflito com os Estados Unidos, casando-se mais tarde com a brasileira Branca Dawood. Desde 2014, vive no Brasil onde desenvolve suas atividades artísticas.

Em sua primeira exposição individual "Reminiscências do Oriente", Dawood apresenta 26 pinturas utilizando técnica acrílica sobre tela. As obras cativam o olhar e repercutem seu mecanismo para a superação das amarguras contidas nas disputas, conflitos e guerras que experimentou ao longo de sua vida. Por meio de uma pintura de escape da dura realidade enfrentada em suas vivências no Iraque, o artista aborda em sua temática uma época pacificada que não existe mais. Saudosista, resgata as reminiscências da cultura e dos costumes do seu país em sua pintura ao estilo antigo de Bagdá, repleta de elementos simbólicos, liberdade formal e múltiplas representações culturais como os animais, as frutas, o chá, o café, as pipas, os tapetes e as chaves, além de aspectos místicos como o olho turco e os 7 olhos. A variedade da paleta de cores empregada traduz uma alegria recuperada no pós-guerra em contraponto ao monocromatismo das situações adversas vividas pelo artista.

Em Belo Horizonte, participou de exposições coletivas na Galeria de Arte Gilda Queiroz (56×70×70, 2019), no Viaduto das Artes (Eu Resisto, Eu Existo, 2018) e na Casa Lima D'Artes (Entre Amigos, 2018). Realizou intervenção urbana no gradil do Parque Municipal Américo Renê Giannetti durante o BHOOM -

Semana da Moda e Arte (2018). Participou de curso de extensão em azulejaria cerâmica na Escola Guignard (2017).